Eventos e notícias sobre o futuro
da educação voltados a líderes
e gestores de Instituições
de Ensino Superior

Uma iniciativa:

Blog

Ricardo Fragelli, sobre o Método Trezentos: “O objetivo é fazer o aluno olhar para o colega ao lado”

21/06/2016 -

Professor Ricardo Fragelli apresenta o case Trezentos no Fórum de Lideranças: Desafios da Educação

Professor Ricardo Fragelli apresenta o Método Trezentos no Fórum de Lideranças

Com metodologias de aprendizagem ativa, Ricardo Fragelli, professor-adjunto da UnB Gama, leva os estudantes ao quadro para resolverem problemas da disciplina de Cálculo, inventou uma aula onde só entra quem estiver de chapéu e criou uma espécie de competição na qual os alunos com melhores notas são responsáveis pela aprovação dos colegas. Em comum, o objetivo: fazer o aluno da última fileira ter a mesma experiência de ensino que o estudante da primeira, em uma cadeira da faculdade de Engenharia com os maiores índices de reprovação.

> Baixe as apresentações dos palestrantes do Fórum de Lideranças: Desafios da Educação
> Leia sobre os métodos do professor Ricardo Fragelli no portal Porvir

O ensino focado no aluno considera cada estudante individualmente, e não a sala de aula como um todo. Assim, torna-se uma relação de ganha-ganha: o melhor aluno da sala ajuda o colega sem média para ser aprovado e, em troca, socializa com toda a turma.

– É comum que alunos da Engenharia, em especial os mais inteligentes, tenham dificuldades em se relacionar com os colegas. Para esses, a integração é o maior benefício – comentou o professor em palestra no Fórum de Lideranças: Desafios da Educação, que ocorreu em maio. – O objetivo é despertar o olhar para o colega ao lado – complementou.

Os programas nada convencionais mostraram resultados. A disciplina de Cálculo 1 tinha 50% de índice de aprovação. Hoje, é de 95% na UnB.

– Eu acreditava que nosso objetivo enquanto professores era o de transformar os alunos em águias, explorando ao máximo seu potencial para alçar voos cada vez mais altos. Ainda acho que temos que desenvolvê-los dessa forma, mas estimulando-os a se tornarem rouxinóis, que impactam o entorno com seu canto. Meu objetivo hoje é desenvolvê-los para que dominem a ciência com paixão e solidariedade – finalizou.

“Inovação é uma mudança cultural”, diz o professor Oswaldo Tristán

14/06/2016 -

Oswaldo Morales Tristán, diretor de Educação a Distância da ESAN, em palestra no Fórum de Lideranças.
Oswaldo Morales Tristán, diretor de Educação a Distância da ESAN, em palestra no Fórum de Lideranças.

“A adoção de uma nova tecnologia implica uma mudança cultural.” A afirmação é do professor Oswaldo Morales Tristán, diretor de Educação a Distância da ESAN – Graduate School of Business, universidade do Peru. Para ele, é necessário gerenciar a resistência à mudança, porque sempre há pessoas que acreditam que vão ter perdas frente a uma inovação na empresa. Em sua palestra no Fórum de Lideranças: Desafios da Educação, o professor Tristán apontou que, assim como existem os resistentes, também há os que veem oportunidade na inovação.

> Baixe as palestras do Fórum de Lideranças: Desafios da Educação 
> Veja no site ARede Educa como foi o evento

– É fundamental que se desenvolva uma estratégia que considere como a mudança cultural afeta cada pessoa – garante. Uma agenda política, onde busquem incentivadores da mudança que serão, posteriormente, multiplicadores.

O ensino a distância é forma primordial de avanço das instituições de ensino para além das barreiras físicas. Existe um novo perfil de usuário da educação online, em geral com essas características, ainda segundo Tristán:

  • Precisa de condições que se adequem ao seu ritmo de vida;
  • Está disposto a fazer um esforço para se capacitar;
  • É nativo digital;
  • Não está limitado por sua zona geográfica;
  • O tempo é um ativo cada vez mais valorizado;
  • Na pós-graduação, viaja constantemente e trabalha em postos de responsabilidade.

Por isso, a tecnologia afeta positivamente a experiência dos alunos, que encontram nesse formato uma nova possibilidade de conciliar a formação à sua rotina.

– Os alunos já usam a tecnologia para estudar, independentemente de a universidade acompanhar ou não. Hoje, grupos de países diferentes resolvem juntos problemas sem sequer falarem o mesmo idioma, com ajuda de programas online de tradução – resume professor Oswaldo.

Isso demonstra por que é importante que as instituições se adaptem e incluam os professores nesse processo contínuo. Entre as sugestões para inserir o corpo docente, estão o apoio em oficinas para prática extraclasse, palestras com convidados internacionais, aulas de recuperação e viagem de professores para aulas extracampus.

Além do envolvimento dos professores, a administração também deve promover uma mudança da burocracia interna por meio da inovação. Matrículas virtuais, aulas presenciais e online com o mesmo peso, certificados presenciais e virtuais, registro de presença por meio de assinatura eletrônica são alguns dos processos que podem ser incorporados, criando uma cultura online.

PUCPR promove encontro de pensadores da educação nacionais e internacionais

09/06/2016 -

Devising21st

Um evento para dialogar com professores e gestores de instituições de ensino superior e grandes pensadores da educação na atualidade. Para a PUCPR, organizadora do Devising 21st Century Higher Education, esse encontro pode impactar e inspirar outros agentes, animando-os a enfrentar os desafios e encorajando-os a abraçarem as transformações. O tema central da conferência é “aprendizagens ativas no ensino superior“. Mas professores do ensino médio também estão convidados e terão boas reflexões a partir do evento.

> Veja como foi o Fórum de Lideranças: Desafios da Educação

Além de palestras, oficinas e painéis sobre o tema, o evento constitui um espaço público e internacional para debate e troca de ideias. Ocorre em três dias, de 26 a 28 de julho, no campus da PUCPR, em Curitiba.

O Devising 21st Century Higher Education with PUCPR inclui nove palestras de professores vinculados a universidades nacionais e internacionais.

Até 30 de junho as inscrições têm preços especiais. Clique aqui para mais informações.

Fórum de Liderenças: Desafios da Educação – Um dia para repensar o ensino

12/05/2016 -

Fórum de Lideranças 2016

Mais de 260 pessoas, entre educadores e gestores de instituições de ensino, se reuniram no auditório do Insper, durante a manhã e parte da tarde deste dia 12, para refletir sobre novos métodos de aprendizagem ativa, tendências da educação e o mercado do ensino a distância. O Fórum de Lideranças: Desafios da Educação reuniu cinco palestrantes reconhecidos em seus campos de atuação e terminou o evento com um painel de debates, em que cada um deles respondeu questões do público presente.

A manhã começou com aberturas de Bruno Weiblen, Diretor Comercial da Blackboard no Grupo A, e de Irineu Gianesi, Diretor de Novos Projetos Acadêmicos do Insper. Gianesi relembrou os desafios em relação a qualidade de ensino no Brasil: ”A tecnologia tem um papel extremamente importante, seja para reduzir custos e ampliar o acesso, seja para melhorar a qualidade, dando um atendimento cada vez mais personalizado para o aluno”, defendeu.

Repensando a educação
O primeiro paletrante do dia foi Bill Ballhaus, CEO e Presidente da Blackboard, que identificou semelhanças entre os desafios na educação no Brasil e no mundo. Segundo ele, os jovens naturalmente usam a tecnologia, e a empresa que investe em inovação no ensino motiva os jovens. Nâo se pode mais pensar a educação da mesma forma.

“O mercado de trabalho procura por formandos que consigam trabalhar de forma colaborativa, e as universidades têm que treinar essa competência em seus alunos”, acredita.

Após, Oswaldo Morales, Diretor de Educação Online e professor na Universidad ESAN, no Peru, apontou que toda a mudança tem uma lógica e implica na cultura da organização. “O desafio é mudar um chip interno, dentro do indivíduo.”

Para ele, há uma resistência natural às mudanças, uma tendência a se manter o status quo. “Para mudar é preciso se arriscar”, garantiu Morales. Para ele, a mudança tem uma agenda política: vai encontrar resistência, então a instituição precisa convencer, investir e envolver os principais líderes.

Apresentando o case Trezentos, Ricardo Fragelli, professor-adjunto da UnB Gama, disse buscar com que o aluno da primeira fileira tenha a mesma experiência de aprendizado que o da última. “Acredito que nós, como educadores, temos que formar alunos que sejam excelentes técnicos e que dominem a ciência, mas com paixão e solidariedade.

Na volta do intervalo, Ronaldo Mota, Reitor da Universidade Estácio de Sá fez uma retomada da origem das salas de aula, formato de ensino criado por Platão, e que até hoje é replicado quase sem mudanças. Para ele, é preciso sempre lembrar que todos aprendem o tempo todo. E cada um aprende de maneira única. ”É importante ter empatia também no processo de educação”, disse.

Por fim, Luiz Filipe Trivelato, Diretor Executivo da SAGAH, apresentou dados sobre o mercado de ensino a distância no Brasil, demonstrando locais com potencial de crescimento.

Painel de debates
No final das apresentações, Trivelato mediou uma conversa entre os palestrantes. Ronaldo Mota defendeu que é preciso repensar o papel do professor no novo processo de ensino, já que a aprendizagem não ocorre mais de forma passiva. Para ele, o educador assumirá uma função de preceptor, orientando a formação dos estudantes.

Frageli falou da “maldição do conhecimento”, que ocorre quando o professor domina tanto determinado assunto que se desconecta do aluno e não consegue passar o conhecimento de forma que ele compreenda.

Já Morales disse que o mundo está globalizado e tecnológico. “Hoje, vemos grupos de estudos entre estudantes de diferentes países que conseguem se comunicar até mesmo sem dominar os idiomas uns dos outros”, encerrou.

Amanhã acontece o Fórum de Lideranças: Desafios da Educação

11/05/2016 -

Desafios da Educação

Com inscrições esgotadas, o Fórum de Lideranças: Desafios da Educação acontece amanhã, a partir das 8h, no Insper (veja mapa abaixo). O evento irá debater as tendências do ensino centrado no aluno com apresentação de cases premiados por palestrantes reconhecidos em seus campos de atuação.

> Veja aqui a programação completa

Ao final do ciclo de palestras, Luiz Filipe Trivelato, Diretor Executivo da SAGAH, irá mediar um painel de debates entre os convidados e a plateia. O Fórum de Lideranças se encerra às 14h.

Localize-se:

O Desafios da Educação é uma iniciativa voltada a líderes e gestores de Instituições de Ensino, que tem como objetivo compartilhar experiências e discutir as melhores práticas em Educação.

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba as novidades do Desafios da Educação em seu email.

Quero assinar

Realização:

Creative Commons License

Siga a Blackboard: